contato@nnogueiraadvocacia.adv.br (11) 2647-4339 Av. Paulista, 1079 - 7º Andar Bela Vista - São Paulo / SP 01310-100
Home care: entenda como funciona a sua cobertura nos planos de saúde Home care: entenda como funciona a sua cobertura nos planos de saúde

Home care: entenda como funciona a sua cobertura nos planos de saúde

Certas enfermidades requerem um tratamento mais prolongado, especialmente pela necessidade de usar equipamentos ou medicamentos específicos. Mas nem todos esses cuidados precisam ser feitos em uma cama de hospital. É para esses casos que existe o home care.

Home care é uma modalidade de internação domiciliar. Quando o paciente já está em condições mais estáveis, mas ainda dependendo de certos cuidados, ele pode continuar o tratamento em casa. Para isso, é preciso adaptar a casa com os materiais necessários.

O home care é um procedimento que não traz apenas conforto, mas também valoriza a qualidade de vida do paciente. No entanto, será que os convênios o consideram da mesma forma? Entenda as condições da cobertura do home care nos planos de saúde e como garantir este direito.

Como funciona o home care nos planos de saúde

A internação domiciliar, assim como qualquer outro procedimento, é resultado de uma indicação médica. Cabe ao profissional avaliar a situação do paciente para saber se é uma opção plausível. Em geral, ele é recomendado para quem sofre de doenças incapacitantes e precisam de serviços como alimentação por sonda, fisioterapia, oxigenoterapia ou aparelhos respiratórios.

Embora a casa precise ser adaptada para isso, são processos não emergenciais, então podem ser cuidados em casa. O home care se mostra alternativa vantajosa para todos os lados: os pacientes ficam em um ambiente acolhedor e o hospital economiza despesas extras de manter um enfermo.

Apesar destes benefícios, conseguir que o plano cubra o home care pode não ser tão simples assim. Isto porque a internação domiciliar não está na lista de procedimentos mínimos obrigatórios da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

No entanto, alguns convênios oferecem a cobertura contratual do home care em certas modalidades de plano de saúde que costumam ser mais caros. É uma forma mais garantida de ter este benefício.

Mesmo quem não tem o home care incluso no plano ainda pode solicitar a cobertura do mesmo. Caso o médico julgue que a internação domiciliar será melhor para o paciente, ele poderá solicitá-lo ao convênio, anexando à justificativa, os serviços fornecidos e a equipe multidisciplinar necessária.

Os planos de saúde podem negar a cobertura, mas, neste caso, devem continuar amparando a internação hospitalar. Caso discordem desta solução, o paciente ou seus familiares podem recorrer ao judiciário. Afinal, ao rejeitar o pedido a operadora está indo contra a prescrição médica, que deve ser a única responsável por decidir o tratamento adequado.

Além disso, certas empresas ainda entendem errado o pedido e interpretam que, se o paciente pode ir para casa, ele pode ter alta. Assim, a pessoa acaba ainda mais prejudicada, pois terá que arcar com os gastos hospitalares ou ir para casa sem amparo.

Esta é uma violação ainda mais grave do Código de Defesa do Consumidor (CDC), em que o plano desrespeita sua função de ajudar na manutenção da saúde dos seus pacientes. Em casos como esses, entrar com uma ação na justiça ainda é a melhor maneira de garantir seus direitos.

Para ter mais chances de sucesso neste processo, é fundamental que o médico forneça detalhes que fundamentem o pedido e defendam a necessidade do home care para o paciente. Também é imprescindível contratar um escritório de advocacia especializada, que tem autoridade para lidar com estas questões. Quer saber mais? Confira nossos serviços no site!

 

Fale com um Especialista em Saúde