Entenda como funcionam os reajustes nos planos de saúde

Quem tem plano de saúde sabe como os reajustes podem ser considerados os maiores problemas nesse tipo de serviço. Ainda que o plano de saúde seja eficaz, a mensalidade pode ser reajustada e isso pode prejudicar o orçamento de muitas pessoas que dependem disso. E colocando na ponta do lápis, esse aumento pode ser superior à inflação deste determinado período. Mas hoje vamos esclarecer tudo o que você precisa saber sobre os reajustes no plano de saúde.

Quais os tipos de reajustes?

De acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), há três reajustes autorizados para serem aplicados nos clientes de plano de saúde: anual, sinistralidade e mudança de faixa etária. No entanto, o valor do acréscimo pode variar de acordo com o tipo de contrato para pessoa física, nos quais estão inclusos os planos individuais e familiares, e a pessoa jurídica, contendo planos coletivos por adesão ou empresarial. Entenda melhor cada reajuste a seguir.

*Reajuste anual: é aplicado uma vez ao ano, geralmente no mês de aniversário da contratação do plano de saúde. Para fazer esse cálculo, a ANS se baseia na média dos percentuais de reajustes estabelecidos para os planos coletivos. Além disso, deve-se ter em mente que há a possibilidade de na primeira cobrança ter um valor retroativo correspondente ao período entre a aplicação do aumento e a data e mês de aniversário do contrato do plano.

*Reajuste por sinistralidade: este tipo de reajuste é presente em mensalidades dos planos coletivos. Trata-se de um aumento utilizado pelas operadoras de plano de saúde para repor as despesas com o serviço quando o mesmo é maior que o esperado em um período.

Porém, em muitos casos este é um reajuste considerado abusivo. Especialmente porque há uma variação do valor de maneira unilateral, ou seja, não estava previsto no contrato do cliente. E as operadoras não oferecem dados que justifiquem o valor apresentado nesse reajuste. Trata-se de uma questão bastante discutida na justiça e que rende muito estresse por parte dos clientes.

*Reajuste por mudança de faixa etária: é comum quando há a variação da idade do titular ou quando o dependente passa da faixa etária indicada no contrato. Este tipo de reajuste pode acontecer nas mudanças de faixa etária até os 59 anos ou a partir de 10 anos de contrato. Porém, vale ressaltar que os contratos mais antigos podem permitir até os 80 anos.

Caso seja um plano familiar, este reajuste só deverá ser aplicado pelo valor já pago por quem sofreu a mudança de faixa etária. Isso significa que se tem um irmão que consta nesse plano e sofreu essa variação da faixa etária, apenas ele terá o valor recalculado.

Percebeu como funciona os reajustes dos planos de saúde? Um passo importante é ler com atenção ao contrato com a operadora pelo serviço, pois neste documento contém as principais informações. E se você está tendo algum problema em relação os serviços prestados pelas operadoras, entre em contato conosco. Somos especialistas em planos de saúde e vamos ajudar você a lutar pelos seus direitos.

Leave a Comment