contato@nnogueiraadvocacia.adv.br (11) 2647-4339 Av. Paulista, 1079 - 7º Andar Bela Vista - São Paulo / SP 01310-100

Está pensando em contratar um plano de saúde, mas reconhece que não entende muito bem do assunto? Em caso de resposta afirmativa, saiba que estamos aqui para facilitar a sua vida, tanto que preparamos este texto sobre o que precisa compreender a respeito da carência em plano de saúde. Acompanhe a leitura e fique por dentro desse tema que é matéria básica para quem busca contratar um plano seguro e sem problemas no futuro! O que é carência de plano? O primeiro passo para ficar por dentro do assunto carência de plano é entender do que se trata. Então, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a carência de plano pode ser compreendida ou definida como o período em que o segurado deve aguardar para, finalmente, começar a utilizar os benefícios do seu plano. Colocando em termos práticos, a carência de plano é a quantidade de dias que terá de esperar para, por exemplo, fazer uma determinada cirurgia que está dentro do rol de benefícios a que tem direito. Se o plano diz que para fazer a cirurgia, é preciso respeitar o período de 365 dias, então estamos falando da carência. Quem determina o período de carência de um plano de saúde e quais são eles? É a ANS que determina os prazos máximos para cada tipo de plano: individual, familiar, empresarial e coletivo por adesão. Conheça-os a seguir: Individual e familiar • Urgência e emergência (24 horas) • Consultas e exames básicos (30 dias) • Exames de natureza complexa (90 dias) • Procedimentos complexos (180 dias) • Cirurgias e internação (180 dias) • Parto (10 meses) • Doenças já existentes (720 dias) Empresarial • Urgência e emergência (24 horas) • Consultas e exames básicos (30 dias) • Exames de natureza complexa (180 dias) • Procedimentos complexos (180 dias) • Cirurgias e internação (180 dias) • Parto (10 meses) • Doenças já existentes (720 dias) Coletivo • Urgência e emergência (24 horas) • Consultas e exames básicos (30 dias) • Exames de natureza complexa (180 dias) • Procedimentos complexos (180 dias) • Cirurgias e internação (180 dias) • Parto (10 meses) • Doenças já existentes (720 dias) É importante destacar que esses prazos de carência podem variar a depender da seguradora. Quando o período de carência do plano começa a contar? De acordo com especialistas, no caso do individual e familiar, a partir da data de assinatura; empresarial, com 10 dias úteis; coletivo por adesão, após o cadastro, que pode durar cerca de 30 dias.

O que fazer quando o período de carência de plano acabar?

Respeitado o tempo de carência, o segurado tem direito aos serviços e procedimentos contratados no plano de saúde, como a realização de exames simples e complexos. É um direito assegurado pela legislação vigente, não podendo, dessa maneira, a operadora criar obstáculos para impedir o acesso. No caso de encontrar dificuldades, após o período carencial, para ter acesso a serviços e procedimentos previstos no plano de saúde contratado, procure os seus direitos.

Quando procurar um advogado especializado e quais as medidas a serem tomadas?

Quer saber mais sobre a carência do seu plano de saúde? Entre em contato a qualquer momento com um advogado que atue com planos de saúde e direito à saúde.

Fale com um Advogado Especialista em Saúde