Vistos. I- Defiro à autora a prioridade na tramitação. Anote-se. II- Estão presentes os requisitos para a concessão do pedido de tutela de urgência antecipatória. O relatório médico apresentado à fl. 45 descreve que a autora necessitava de internação na UTI de urgência em razão de quadro séptico de foco urinário, queda no estado geral com vômito, disúria e fraqueza muscular. Ocorre que a requerida negou a autorização alegando carência contratual, uma vez que o autor aderiu ao plano em novembro de 2018, conforme fl. 25. A probabilidade do direito decorre do fato de que a negativa de cobertura de internação em razão de carência não se reputa legítima, à primeira vista, posto que a Lei nº 9.656/98 em seu artigo 12, inciso V, c e 35-C é clara ao estabelecer que a carência em casos de urgência e emergência devem durar apenas 24 horas, sendo obrigatória a cobertura do nesses casos. A urgência do procedimento está caracterizada pelo relatório médico de fls. 45. Nesse sentido dispõe a súmula 103 do TJSP: "É abusiva a negativa de cobertura em atendimento de urgência e/ou emergência a pretexto de que está em curso período de carência que não seja o prazo de 24 horas estabelecido na Lei n. 9.656/98." O perigo de dano decorre da possibilidade de agravamento do estado de saúde da autora, no caso de não ser tido submetida a internação indicada. Portanto, determino à SUL AMÉRICA COMPANHIA DE SEGURO SAÚDE S.A. que autorize e custeie a integralidade das despesas decorrentes da internação urgente, de que necessitou a autora, no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 2.000,00. CÓPIA DESTA DECISÃO SERVIRÁ COMO OFÍCIO, a ser encaminhado pela parte autora. III- Nos termos do Enunciado nº 1 da 3º Camara de Direito Privado do Tribunal de Justiça/SP, "O magistrado pode determinar que a parte apresente documentos para comprovar a necessidade para lhe ser concedido o beneficio da gratuidade, mesmo havendo declaração de próprio punho nesse sentido". Assim, comprove documentalmente a parte autora sua hipossuficiência financeira no prazo de cinco dias. Deve carrear aos autos, notadamente, as três últimas declarações de bens e rendimentos perante a Receita Federal, extratos bancários e holerites. No caso de isenção de Declaração de Imposto de Renda, além de outros documentos que demonstrem a efetiva necessidade do deferimento do benefício, impõe-se, para o acolhimento do pedido, a juntada aos autos da impressão extraída do Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal, do Extrato de Processamento de DIRPF e a certidão de regularidade do CPF perante a Receita. Int.